sábado, maio 25, 2024
spot_img
spot_img

Random Post This Week

spot_img

Related Posts

21 termos usados no Jiu-Jitsu brasileiro que você precisa conhecer

21 termos usados no Jiu-Jitsu brasileiro que você precisa conhecer

 

21 termos usados no Jiu-Jitsu brasileiro que você precisa conhecer.

As palavras mais usadas no Jiu-Jitsu brasileiro e no combate no solo.

Hoje quero contar alguns termos e algumas palavras-chave, termos e comandos usados no Jiu-Jitsu brasileiro ou no Jiu-Jitsu chamam de o que você gosta.

Entre os esportes, o Jiu-Jitsu brasileiro é certamente um dos mais completos, pois promove a coordenação neuromotora adequada e apoia o desenvolvimento harmonioso de ossos, músculos e articulações.
É uma arte feita de ritos e tradições que cria uma forte coesão no grupo e ajuda a desenvolver a autoconfiança.

Estas são certamente as palavras conhecidas pelos praticantes, mas muitas vezes durante os estágios percebo que há pessoas que vêm de outras artes marciais e que não entendem o significado de muitas palavras ditas.

Claramente eu não estou escrevendo todas as terminologias ou técnicas de Jiu-Jitsu, mas você pode encontrar as palavras que ajudam a entender se você abordar esta arte fantástica.

21 termos usados no Jiu-Jitsu brasileiro que você precisa conhecer.

21 termos utilizados no Jiu-Jitsu Brasileiro (Jiu-Jitsu) que você precisa conhecer e comandos utilizados:

Gi – Uniforme

No-Gi – Praticar ou treinar sem Gi (uniforme)

Submissão – A submissão é quando um aluno força um parceiro de treinamento oponente ou a se submeter através de uma tecla de asfixia ou conjunta, etc.


Tap Out ou Tapping
– Indica quando um aluno ou oponente de Jiu-Jitsu é submisso e ele indica submissão batendo no tapete ou no oponente para evitar sofrer danos articulares ou sufocamento. (Melhor para o companheiro, porque se há barulho também pode acontecer que ele não ouve)

Chave articular a articulação do braço do oponente. Normalmente essa alavanca faz com que seu oponente toque para fora. Uma especialista hoje no UFC é Ronda Rousey que na família Gracie encontrou grandes treinadores e com essa técnica finalizou muitos adversários.

Back Mount ou Rear Mount – Esta é uma posição vantajosa onde um aluno tem o controle de outro aluno por trás (ou seja, um aluno está de bruços com outro aluno andando de costas).

21 termos usados no Jiu-Jitsu brasileiro que você precisa conhecer

Break Fall – Uma técnica de“quebrar sua queda”,ou seja, quando for jogado, desequilibrado ou cair, na queda você bate com a mão e o braço no chão e posiciona corretamente seu corpo para absorver a queda e se reposicionar de guarda.

Ponte – É um movimento técnico para “buck” jogar fora ou desequilibrar um adversário que está na posição de montagem.

Guarda Fechada – Quando você está de costas descansando no chão e tem suas pernas enroladas nas costas do seu oponente e seus pés estão presos juntos.

Gi Choke – Quando você usa seu quimono ou o do seu oponente para aplicar uma técnica de sufocamento

Choke – Quando eu aplicar uma técnica de sufocamento ao meu oponente para dominá-lo. A técnica pode ser aplicada a partir de diferentes posições, em pé, montagem, guarda, etc.

Posição de guarda – Quando um aluno se encontra de costas no chão tentando se defender contra outro aluno (que está acima dele entre as pernas) enrolando as pernas ao redor do oponente, ou enrolando um pé e apontando o outro pé para seus dedos.

Meia Guarda – Uma posição defensiva onde você está em suas costas. Um de seus pés está dentro da perna de um oponente e o outro está do lado de fora. A partir desta posição, muitos alunos tentarão passar para uma posição de guarda. Há especialistas reais em atacar a partir desta posição intermediária.


Posição de montaria
– Quando um aluno está sentado em cima de outro aluno em seu peito ou seu também.

Manivela do pescoço – Uma técnica na qual um aluno puxa ou torce a cabeça de um oponente para criar dor no pescoço/coluna. Banido em muitas competições.

Passe – Transição de uma posição para outra (ou seja, “passar” ou ir para tomar uma posição de vantagem de um adversário, a fim de ganhar o controle).

Controle Lateral – Esta é uma posição onde um aluno controla outro aluno de lado (ou seja, um aluno está de costas e o outro aluno está por cima com as pernas posicionadas para o lado do oponente para melhor controle). eles podem variar as posições dos braços que envolvem e controlam o corpo do oponente e a poção das pernas e como carregar o peso.

Controle lateral

Varrer – Obter uma posição de vantagem através de uma técnica que o traz de volta a uma posição de vantagem (Há muitas varreduras para todas as posições e para a mesma posição há mais possibilidades). As varreduras também se referem a desequilíbrios permanentes.

Take The Back – É a manobra que é capaz de tomar a posição atrás do seu oponente (ou montar atrás).

Trava de pulso – Chave articular no pulso

image

Tartaruga – Uma posição defensiva no chão onde seus braços, pernas e cabeça se fecham como um esconderijo de tartaruga em sua concha.

image

Conclusões

Agora você não se tornou um especialista em Jiu-Jitsu brasileiro, mas certamente você sabe os termos que você vai ouvir milhares de vezes.

Claramente existem muitos outros e também com alguma importância, mas se você está se aproximando desta arte maravilhosa ou quer aprofundar com os estágios a luta de tópicos (que eu recomendo) esta série de “Palavras amplamenteusadas podem ser úteis para você entender melhor o que você quer e precisa fazer.

Jiu-Jitsu

Treine na arte do Jiu-Jitsu brasileiro!

Treine-se na luta no chão.

Street Fight Mentalidade e Esporte luta

Andrea

Andrea
Andreahttp://expertfightingtips.com
Con una passione per la difesa personale e gli sport da combattimento, mi distinguo come praticante e fervente cultore e ricercatore sulle metodologie di allenamento e strategie di combattimento. La mia esperienza abbraccia un vasto panorama di discipline: dal dinamismo del Boxing alla precisione del Muay Thai, dalla tecnica del Brazilian Jiu-Jitsu all'energia del Grappling, dal Combat Submission Wrestling (CSW) all'intensità del Mixed Martial Arts (MMA). Non solo insegno, ma vivo la filosofia di queste arti, affinando costantemente metodi e programmi di allenamento che trascendono il convenzionale. La mia essenza si riflette nell'autodifesa: Filipino Martial Arts (FMA), Dirty Boxing, Silat, l'efficacia del Jeet Kune Do & Kali, l'arte della scherma con coltelli e bastoni, e la tattica delle armi da fuoco. Incarno la filosofia "Street Fight Mentality", un approccio senza fronzoli, diretto e strategico, unito a un "State Of Love And Trust" che bilancia l'intensità con la serenità. Oltre al tatami, la mia curiosità e competenza si spingono verso orizzonti diversi: un blogger professionista con la penna sempre pronta, un bassista dal groove inconfondibile e un artigiano del coltello, dove ogni lama è un racconto di tradizione e innovazione. Questa sinfonia di abilità non solo definisce la mia identità professionale, ma dipinge il ritratto di un individuo che nella diversità trova la sua unica e inconfondibile voce e visione. Street Fight Mentality & Fight Sport! Andrea

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

SELF DEFENCE

FIGHT SPORT

Popular Articles

error: Content is protected !!