in

A experiência de Abramovich

BAAC8DFA-8557-4BF1-854C-CFFA6A383F4C A experiência de AbramovichA experiência de Abramovich

Nos anos 70, a artista sérvia Marina Abramovich realizou um experimento: ela ficou parada em um dos centros de exposições, com vários objetos deitados ao seu lado – de um martelo e uma arma a cores de aquarela.

Ao mesmo tempo, as pessoas podiam pegar qualquer um desses itens e fazer o que quisessem com Marina.

Uma autoridade inegável no mundo da arte moderna, Marina Abramovich é chamada de avó da arte performática.

Suas performances continuam a ser discutidas décadas depois.

Um de seus eventos mais famosos foi chamado de “Ritmo 0” e foi organizado em 1974 em Nápoles.

A ideia para a performance do ritmo 0 era muito simples: Abramovich teve que ficar parado por seis horas enquanto as pessoas que vieram vê-la podiam fazer o que quisessem com ela usando qualquer um dos 72 objetos que pudesse e colocá-lo na mesa ao meu lado.Eseprimento-Abramovich-01-1 A experiência de Abramovich

Abramovich estava no centro da sala com uma placa no peito que dizia: “Instruções: há 72 objetos na mesa que você pode usar ao seu gosto.”

Desempenho. Eles são um objeto.

Eu assumo total responsabilidade durante este tempo. Duração: 6 horas (20:00 – 2:00).

Na mesa estavam “objetos por prazer” e “objetos a serem destruídos”.

Flores e penas estavam entre os objetos inofensivos.

Entre os perigosos estão uma faca, lâminas de barbear e uma arma carregada.

No início, o público era tímido, olhou para ela, deu-lhe rosas e beijou-a.

Mas então dividido, pintado e até cortado.

Alguém enrolou em torno de uma vespa.

Alguém levantou as mãos.

Um homem usou uma lâmina para cortar o pescoço dela.

O público mudou a posição do corpo do artista.

Algumas pessoas atacaram objetos diferentes nele.

Alguns homens estavam despindo-a e lambendo-a.

E eles acompanharam suas ações com risos.

O show foi interrompido pela segurança do prédio quando um dos visitantes pegou uma arma.

Na terceira hora cortaram todas as roupas dela com lâminas.

Na quarta hora eles começaram a examinar sua pele com as mesmas lâminas.

Ela foi submetida a todo tipo de assédio.

Alguém apontou uma arma para ela.

Ela estava tão focada no desempenho que não resistiu a nada.

As próprias impressões de Abramovich sobre o que as pessoas estavam fazendo com ela eram ainda mais horríveis.

Eseprimento-Abramovich-02-1 A experiência de Abramovich

O artista lembra que durante a experiência de Abramovich:

“No começo, o público queria muito brincar comigo. Então eles se tornaram mais e mais agressivos, foram seis horas de puro horror. Cortaram meu cabelo, enfiaram espinhos de rosa no meu corpo, cortaram a pele do meu pescoço e colocaram um remendo na minha ferida.

Depois de seis horas de apresentação, fui nua para a plateia com lágrimas nos olhos, então eles literalmente correram para fora da sala, quando perceberam que eu tinha “revivido” – eu parei de ser o brinquedo deles e eles começaram a manusear meu próprio corpo.

Lembro-me quando cheguei ao hotel naquela noite e me olhei no espelho, encontrei uma mecha de cabelo grisalho…

Este trabalho revela algo terrível sobre a humanidade.

Mostra a rapidez com que uma pessoa pode te machucar sob as circunstâncias certas. Mostra como é fácil difamar uma pessoa que não reage, que não se protege.

Isso mostra que, dadas as circunstâncias apropriadas, a maioria das pessoas “normais” pode obviamente se tornar muito violenta…”

A coisa mais surpreendente acontece no final da apresentação, quando a artista volta a ser uma pessoa e os presentes não podem mais olhar em seus olhos. Todos fogem, não querem confrontá-la.

Deve-se dizer que em todo o trabalho também há afirmações conflitantes: diz-se que foram criados dois grupos, um de “agressores” e outro “para proteger” o artista.

Quando a arma foi apontada para ela, diz-se que uma briga tinha mesmo eclodiu.

Eseprimento-Abramovich-03-1 A experiência de Abramovich

Área de experimento

Em uma sala da galeria vários objetos foram colocados sobre uma mesa como uma rosa, pão, um perfume, uma garrafa de vinho, uma taça, correntes e tesouras: alguns poderiam ser instrumentos de prazer, outros de dor e havia também uma arma com uma bala, um possível objeto de morte.

Junto com os objetos foram colocadas na mesa as instruções:

  • Há 72 itens na mesa que podem ser usados em mim do jeito que você quer
  • Eu sou o objeto
  • Assumo total responsabilidade pelo que faço.
  • Duração: 6 horas (das 20:00 às 14:00)

Abramović declarou que o público poderia matá-la, ela se colocou como um objeto nas mãos das pessoas presentes, que poderiam decidir como e se interagir com ela.

Durante toda a apresentação, a artista ficou passivamente parada, aceitando sem se opor a nada que lhe fosse feito.

Lista de objetos disponíveis durante o experimento:

  • Água
  • Agulha
  • Álcool
  • Machado
  • grudar
  • Bandagem
  • Vidro
  • Sino
  • Vela
  • Chapéu
  • Casaco
  • Ferros
  • Band-aid
  • Faca de cozinha
  • Canivete
  • Algodão
  • Colher
  • Doce
  • Lenço
  • Corresponde
  • Arame
  • Paus
  • Flauta
  • Folha de papel em branco
  • Tesoura
  • Garfo
  • Grampo
  • Chicote
  • Jornal
  • Bola
  • Livro
  • Câmera Polaroid
  • Martelo
  • Medalha
  • Maçã
  • Mel
  • Azeite
  • Osso de cordeiro
  • Pão
  • Caneta
  • Pluma
  • Pente
  • Pedaço de madeira
  • Prato
  • pistola
  • Perfume
  • Projétil
  • Ponta metálica
  • Ramo de alecrim
  • Rosa
  • batom
  • Sal
  • Sabão
  • Cinzel
  • calçado
  • Echarpe
  • Cadeira
  • Serra
  • Escova
  • Espelho
  • Hatpin
  • Cordas de couro
  • Tubo de metal
  • Unhas
  • Uva
  • Tinta branca
  • Tinta azul
  • Tinta vermelha
  • Vinho
  • Enxofre
  • açúcar

“O que eu aprendi é que se você confiar e se abandonar ao público, eles podem matá-lo. Eu me senti realmente violada, alguém enfiou os espinhos da rosa no meu estômago. Uma atmosfera agressiva foi criada. Depois de seis horas (como planejado), levantei-me e comecei a caminhar em direção às pessoas. Todos fugiram para escapar do confronto. Foi a peça mais pesada que eu já fiz, porque eu estava totalmente fora de controle. (Marina Abramović)

Conclusões

Os experimentos de Marina Abramovich tentam explorar a relação entre o artista e o público, além dos limites do corpo humano e da mente, mas desta vez o resultado realmente trouxe à tona um aspecto macabro do ser humano.

As mais importantes montagens artísticas de Abramović foram Rhythm (ritmo), entre 1973 e 1974. Segundo o artista, as palavras que melhor descreveram essas performances foram som e tempo, consciência e inconsciência.

Rhythm 0 foi a última apresentação desta série; o mais importante e o mais experimental de todos. A intenção era testar os limites sociais e o livre arbítrio.

Tanto o artista quanto os espectadores nunca imaginariam o resultado desta experiência. Vamos ver o que é.

A experiência de Abramovich mostra como o homem tem um lado negro, profundamente escuro na ausência de limites sociais.

Como uma performance de Marina Abdamović ele mostrou que o ser humano é por natureza cruel e violento.

O que aconteceu deve levar a uma reflexão sobre:

  • liberdade
  • responsabilidade
  • autoridades e
  • respeito.

Até que ponto você se deixa levar por seus desejos e interesses pessoais?

O que você pode fazer quando sente que tem autoridade e não tem limites?

O experimento de Marina Abramović mostrou como pode ser fácil para algumas pessoas mostrar conduta violenta em relação aos indefesos.

A artista foi humilhada e desumanizada por seus telespectadores.

Agora não devemos nos surpreender, mas saber que há esse lado negro do qual devemos nos defender.

“Eu sabia que estava correndo um risco. Eu estava disposto a morrer durante a apresentação. (Marina Abramović)

Ao final da apresentação, ela afirmou que os resultados a tinham pego de surpresa e que deixar o controle nas mãos do público pode se degenerar em experiências perigosas a ponto de haver uma chance de morrer.

“Este trabalho traz uma realidade chocante: mostra como é fácil para alguém machucar o outro se as circunstâncias são favoráveis. Você pode ver como alguém que reage é totalmente desumano. Pessoas ‘normais’ podem se tornar violentas se forem dadas o caminho.” (Marina Abramović)

Fiquem atentos!

Mentalidade de Luta de Rua

What do you think?

Written by Andrea

Instructor and enthusiast of Martial Arts and Fight Sport.

- Boxing / Muay Thai / Brazilian Jiu Jitsu / Grappling / CSW / MMA.
- Self Defence / FMA / Dirty Boxing / Silat / Jeet Kune Do & Kali / Fencing Knife / Stick Fighting / Weapons / Firearms.

Street Fight Mentality & Fight Sport! State Of Love And Trust!

Other: Engineer / Professional Blogger / Bass Player / Knifemaker

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *