in

A Gaivota Jonathan

img_3312 A Gaivota Jonathan
A Gaivota Jonathan

“Eu não gosto de limites”

Hoje eu quero que você conheça este livro esta história para isso eu escrevo uma parte muito intensa deste livro porque é um sentimento que na vida, mas também quando você aprende uma arte marcial pode acontecer com você e eu tenho certeza que se você realmente se comprometeu você já experimentou esse sentimento de perda.

“Eu não gosto de limites” – A Gaivota Jonathan

Minha cabeça está estourando, meu cérebro está quebrado, tantos projetos que eu quero realizar e que até recentemente parecia impossível para mim.

Estou exausto, oprimido por tudo que estou criando e me cercando.

Estou em pedaços correndo, organizando, revendo, lutando, me defendendo, sempre tentando fazer além do melhor, relançando, desafiando.

Sinto-me como um boxeador jogado no canto com os braços que não o respondem mais, mas que não tem desejo de se deixar mandar para o tatame.

De vez em quando eu gostaria de desligar.

Sair por um tempo e não ter notícias de ninguém por dias, semanas, talvez meses.

Então eu penso em todo o esforço que eu fiz, de todas as merdas que eu tive que comer nestes anos, de tudo o que eu tive que sofrer, superar, primeiro com o coração e a alma que com a mente e eu me recompondo.

Quero testar meus limites mais uma vez.

Percebi que se não sentir dor, significa que estou muito confortável e me sentei.

Ninguém me faz fazer isso.

Só quero morrer ciente de que alcancei o nível mais alto que pude.

Sem desculpas, nada para provar, sem dedos para se esconder atrás.

Cuspa o sangue, encolher os ombros e começar de novo.

Quando eu estiver muito velho, quando eu não aguentar mais, quando tudo isso acabar, quero ter certeza que não deixei nenhuma pedra por virar.

Quero ter certeza que inspirei as pessoas a irem mais longe, nunca desistirem, nunca desistirem.

“O paraíso não é um lugar.

Não é encontrado no espaço, nem no tempo. O céu está sendo perfeito.

Você é alguém que voa muito rápido, não é?

Você chegará ao paraíso, então, quando atingir a velocidade perfeita.

Isso não significa 1000 milhas por hora, nem 1000.000 milhas, nem significa voar à velocidade da luz.

Porque qualquer número, você vê, é um limite, enquanto a perfeição não tem limites.

Velocidade perfeita, meu filho, significa apenas estar lá, estar lá.

E que assim seja.

A Gaivota Jonathan Livingston


A gaivota Jonathan, a gaivota Jonathan, a gaivota Jonathan, a gaivota

What do you think?

Written by Andrea

Instructor and enthusiast of Martial Arts and Fight Sport.

- Boxing / Muay Thai / Brazilian Jiu Jitsu / Grappling / CSW / MMA.
- Self Defence / FMA / Dirty Boxing / Silat / Jeet Kune Do & Kali / Fencing Knife / Stick Fighting / Weapons / Firearms.

Street Fight Mentality & Fight Sport! State Of Love And Trust!

Other: Engineer / Professional Blogger / Bass Player / Knifemaker

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *