sábado, maio 25, 2024
spot_img
spot_img

Random Post This Week

spot_img

Related Posts

Educação em segurança pessoal, uma questão cada vez mais atual.

Educação em segurança

Educação em segurança pessoal, uma questão cada vez mais atual.

Inúmeros institutos nacionais de pesquisa revelam em suas pesquisas um sentimento crescente de insegurança e preocupação na opinião pública: as pessoas muitas vezes têm medo.

Conclusões sobre pesquisas dizem que os italianos se sentem menos seguros diante da ameaça de crime,especialmente aqueles que vivem no norte rico, enquanto a segurança percebida cresce ligeiramente entre aqueles que vivem no centro e, mais decisivamente, no Sul (com exceção das grandes cidades) e nas ilhas, onde às vezes as preocupações relacionadas com o meio ambiente e o desemprego.

Isso também pode ser visto a partir da crescente demanda por licenças para possuir uma arma disfarçada de tiro esportivo, na verdade, esconde a percepção de que as regras atuais não atendem mais às necessidades atuais e que, portanto, as medidas de segurança fornecidas pelos aparelhos responsáveis (a polícia e a segurança) não são mais adequadas e suficientes para garantir a segurança de certos tipos de crime.

Embora em parte possa ser verdade que esta questão abre um debate muito controverso com ideias diametralmente opostas que até que se encontrem com uma divergência não desenvolverão algo concreto.

Agora, nos últimos anos, a atenção da mídia e dos jornais à forte imigração, a presença de gangues da Europa Oriental, terrorismo islâmico, roma, etc. aumentou a percepção de insegurança nos cidadãos, mesmo que as estatísticas não falem de um aumento real dos crimes.

Então, quanto o crescimento do alarme social é realmente justificado?

Indo ler algumas estatísticas (e enfatizo algumas) não parece haver uma correlação direta entre esses medos com o aumento real, nos últimos anos, nos níveis de criminalidade.

Educação em segurança

Demanda dos cidadãos por segurança

No entanto, a demanda por segurança é muito sentida, ainda que com diferenças, por todos os estratos sociais, representando assim um problema real.

Para enfrentar a presença, real ou presumida, do crime, muitas vezes as pessoas adotam uma série de comportamentos preventivos na forma de renúncia e atitudes de contínua suspeita e prevenção levaram a excessos que podem vir a condicionar a qualidade de vida e limitar a participação social.

Por outro lado, a oferta de segurança, por temas institucionais, é mais frequentemente classificada de forma decepcionante, com julgamentos negativos especialmente no que diz respeito à política e à justiça (ver também os recentes indultos e a escassez de penas muitas vezes muito descontadas e que colocam em torno de assuntos acostumados à delinquência e começão de crimes).

Há um apelo praticamente unânime para programas de prevenção social, em face da ins existiência substancial de uma política nessa área.

Basta ver alguns exemplos de ocupação ilegal de casas onde você é praticamente deixado sozinho com o processo burocrático de justiça por onde passam anos antes que você possa recuperar a posse de sua casa.

Um cidadão que paga impostos se protestar é removido e se, em vez disso, ele tem um problema real desse tipo ninguém se move, estamos em uma total falta de civilização sobre esta questão, bem como um mau exemplo para toda a sociedade.

Orientações repressivas

Por outro lado, o modelo italiano, por razões históricas, quase sempre focou tudo em orientações repressivas.

Ao longo dos anos, talvez as táticas de repressão tenham mudado, houve modernização, melhoria da eficiência de determinados setores (mas apenas em alguns).

Mas, em essência, a resposta ao crime sempre foi pós-fato, minada pelo desperdício habitual e bem conhecido, dispersão e sobreposição de papéis, meios e recursos.

Apesar disso, não houve falta de sucessos, especialmente contra o crime organizado, e uma relativa estabilização no número de crimes.

No entanto, especialmente no que diz respeito ao crime generalizado (ou pequeno crime), o modelo repressivo não conseguiu criar uma barreira crível, falhando assim no objetivo de tranquilizar os cidadãos bloqueando o alarme social.

Um modelo renovado de oferta de segurança deve visar um aprimoramento da responsabilidade individual, favorecendo a aquisição de comportamentos que operam, de fato, como prevenção ao crime, desenvolvendo formas de segurança “calibradas e equilibradas” em suas necessidades específicas.

O que significa educação em segurança pessoal

A educação em segurança pessoal é como qualquer forma de educação que visa melhorar a qualidade de vida e a harmonia com o meu entorno.

Há educação cívica, educação em segurança viária, educação para nossos semelhantes: educação não é educação.

Este último tem como objetivo ensinar noções e técnicas, enquanto a educação visa orientar, treinar e harmonizar.

É um processo de conscientização que dura tanto quanto a própria vida.

O que quero enfatizar fortemente é que a educação em segurança não é nada além da tentativa de inculcar uma visão paranoica do mundo, na verdade a educação em segurança consiste em saber como fazer as coisas certas na hora certa e no lugar certo.

Ps. É importante estar ciente do que está acontecendo ao nosso redor sem correr o risco de ser surpreendido e sobrecarregado. Você está impressionado com o que você não espera.

A educação em segurança consiste, portanto, em criar consciência, em se acostumar desde cedo a reconhecer o perigo antes que se torne tal, saber o que acontece e por que isso acontece, na crença de que conhecer e saber como ser são a melhor resposta ao caos.

Educação em segurança pessoal, uma questão cada vez mais atual. Fighting Tips - Street Fight Mentality & Fight Sport

Como qualquer outro projeto educacional, a educação em segurança repousa em alguns pilares fundamentais:

  • Sua vida, bem-estar e a dos outros vêm antes de qualquer outra consideração.
  • Seja sempre cortês, nunca questione o outro, sem se humilhar na frente de ninguém.
  • Aprenda a estar “automaticamente” atento ao ambiente ao seu redor. Lembre-se de onde você está e aprenda a usar todos os seus sentidos.
  • Desenvolva e cultive sua habilidade de observar e entender quem está na sua frente.
  • Seja qual for sua idade, seu trabalho, seja você homem ou mulher, cuide do seu corpo e da sua forma física.
  • Sempre desenvolva e melhore sua capacidade de improvisar.
  • Olhe dentro de si mesmo: seu caráter, seus hábitos, suas reações emocionais e descubra onde você pode melhorar a si mesmo.
  • Aprenda as habilidades manuais e mentais necessárias se você tiver que se defender, estudar artes marciais, esportes de combate, autodefesa.

Não deixe nada ao acaso quando se trata de segurança pessoal!

Autodefesa não é um jogo!

Fiquem atentos!

Mentalidade de Luta de Rua e Esporte de Luta!

Andrea

Andrea
Andreahttp://expertfightingtips.com
Con una passione per la difesa personale e gli sport da combattimento, mi distinguo come praticante e fervente cultore e ricercatore sulle metodologie di allenamento e strategie di combattimento. La mia esperienza abbraccia un vasto panorama di discipline: dal dinamismo del Boxing alla precisione del Muay Thai, dalla tecnica del Brazilian Jiu-Jitsu all'energia del Grappling, dal Combat Submission Wrestling (CSW) all'intensità del Mixed Martial Arts (MMA). Non solo insegno, ma vivo la filosofia di queste arti, affinando costantemente metodi e programmi di allenamento che trascendono il convenzionale. La mia essenza si riflette nell'autodifesa: Filipino Martial Arts (FMA), Dirty Boxing, Silat, l'efficacia del Jeet Kune Do & Kali, l'arte della scherma con coltelli e bastoni, e la tattica delle armi da fuoco. Incarno la filosofia "Street Fight Mentality", un approccio senza fronzoli, diretto e strategico, unito a un "State Of Love And Trust" che bilancia l'intensità con la serenità. Oltre al tatami, la mia curiosità e competenza si spingono verso orizzonti diversi: un blogger professionista con la penna sempre pronta, un bassista dal groove inconfondibile e un artigiano del coltello, dove ogni lama è un racconto di tradizione e innovazione. Questa sinfonia di abilità non solo definisce la mia identità professionale, ma dipinge il ritratto di un individuo che nella diversità trova la sua unica e inconfondibile voce e visione. Street Fight Mentality & Fight Sport! Andrea

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

SELF DEFENCE

FIGHT SPORT

Popular Articles

error: Content is protected !!