in ,

Escalada na agressão, o perigo que vem!

escalation Escalada na agressão, o perigo que vem!

Escalada na agressão, o perigo que vem!

Mesmo discussões triviais podem explodir em violência se a escalada no início não for interrompida.

O perigo de escalada na agressão não é algo desconhecido e todos sabem pelo menos em teoria o que é uma escalada porque já experimentaram ou viram isso acontecer em suas vidas.

Durante escalada (em italiano traduzível como “escalada”) significa um processo de crescimento progressivo e acelerado de um fenômeno ou evento; o termo anglo-saxão vem do conceito de “escada rolante” e claramente dependendo do contexto assume um significado diferente ou se você quiser específico como no caso do auto-defesa.

Você testemunhou discussões triviais onde nenhum de vocês quer ceder e você continua até que você grita as piores coisas uns sobre os outros que não têm nada a ver mesmo com a discussão, se não pior chegar às mãos.

Acontece entre estados até a guerra, acontece entre políticos que vêm bater uns nos outros na sala de aula, acontece entre parentes em famílias, entre amigos em festas ou de férias, etc.

Se algo não acontecer imediatamente que induz tanto à razão, cedo ou tarde a ação mais sangrenta e violenta terá a vantagem, com feridas, luto, discussões e situações que não são agradáveis para todos.

Para todas as pessoas, sejam chefes de Estado ou pessoas comuns, o roteiro não é diferente,certamente não há exércitos e corpo diplomático, jornalistas e tempos são diferentes, mas a escalada nas agressões mesmo com as conotações mais simples segue o mesmo princípio:

você discute por qualquer motivo, como um estacionamento, uma questão de condomínio, etc., vocês se enfrentam impettiti falando então gritando cada vez mais alto e mais perto, em um certo ponto eles começam a empurrar e, imediatamente depois, os barris (ou facadas)voam“.

O cenário mais conhecido de escaladas na agressão

É um cenário tão conhecido por todos, que esse mecanismo pode, sem dúvida, ser considerado o caminho padrão em 90% dos ataques da rua ou da família.

Bem, sim, muitas vezes é dentro das paredes da casa que ficamos presos em diatribes e discussões sem solução, onde o único propósito não é a solução de um problema, mas a proteção de alguém próprio EGO, de um orgulho pessoal, quando não a tentativa mais ou menos consciente de humilhar, ofender, destruir o outro.

Todas as escaladas começam quando em um conflito pelo menos um dos competidores se coloca em uma posição agressiva em relação ao outro.

00t123 Escalada na agressão, o perigo que vem!

Em outras palavras, há um desejo por parte de um ou ambos de prevalecer e afirmar seu próprio ponto de vista, independentemente do dos outros.

Alguns exemplos típicos:

  • Ele quer estar certo a todo custo.
  • Quer atender suas necessidades primeiro
  • Está desinteressado no humor dos outros
  • Não é propenso a compromissos
  • É rígido, inflexível
  • Culpe os outros
  • Ele tem uma atitude intrusiva
  • Ele nunca assume sua responsabilidade.
  • Atribua seus erros aos outros.
  • Intenção criminosa (claro)

Quando na presença de tal indivíduo, o indivíduo médio tende a responder de uma dessas maneiras típicas:

  • Tomando, por sua vez, uma atitude agressiva.
  • Renunciando à luta com a lógica da “resistência passiva”.
  • Assumindo uma atitude assertiva.

assertivit%C3%A0-1 Escalada na agressão, o perigo que vem!

Responda à agressão com agressão.

Esta é a atitude típica dos “duros“, dos “homens reais” (mas não apenas …): aqueles (ou aqueles) que, diante da arrogância, levantam a bandeira dos princípios e da justa causa (ele começou primeiro!).

Orgulho a todo custo e também muita autoestima,pensando em ser um super-herói, etc. (muitas vezes aqueles que têm essa atitude nunca bateram em si mesmos ou fizeram mesmo lutas esportivas para que tenham uma visão escalonada da realidade).

Tecnicamente falando, para aqueles que se interessam pela psicologia da comunicação, seria um tipo simétricode forma de comunicação.

Em outras palavras, cada um dos dois ou mais litigantes reflete o comportamento do outro:

  • estar certo com a vontade de estar certo,
  • rigidez com rigidez,
  • violência com violência.

É óbvio que uma vez presas em uma dinâmica desse tipo, as opções são duas:

  • desistir da luta, sofrendo a humilhação da derrota.
  • “vá até o fim” com todas as consequências do caso, machuque a outra pessoa ou seja espancado até o sangue.

Agora este mecanismo simples é conhecido por todos e o bom senso é suficiente para entendê-lo, mas a propensão a reagir agressivamente à agressão de outro indivíduo parece ser uma característica inata na maioria das pessoas.

Desta forma, dezenas de pessoas infelizes se metem em problemas simplesmente ignorando, ou fingindo ignorar, que toda vez que você começar o caminho do confronto em algum momento você terá que parar, e em vez disso não, você vai em frente, você insiste, você não quer ceder e, portanto, se nenhum de vocês dá em você chegar à violência física, bem como violência verbal.

O fato é que este ponto nunca é conhecido a priori: se você apenas gritar, você começa a puxar os pratos, ou sufocar uns aos outros, muitas vezes é algo que você descobre apenas quando as coisas são feitas.

Talvez o problema esteja na falta de escolhas que você acha que tem naquele momento, na realidade as escolhas são muitas, mas você sente que tem apenas uma direção.

No momento em que o outro manifesta sua hostilidade, as opções básicas para o indivíduo médio são basicamente duas:

  • reagir, como vimos,
  • ou sofrer se você perceber que é impossível lutar.

 

Desista da luta. A atitude passiva.

comunicazione-assertiva-aggrassivita Escalada na agressão, o perigo que vem!

Renunciar à luta é uma opção que é ainda mais praticada quanto mais existe, ou acredita-se existir, uma disparidade de forças, de poder, de autoridade em relação ao outro.

Diante de uma situação de óbvia inferioridade, sem fazer nada, a chamada“resistência passiva”pode ser uma escolha destinada a “limitar o dano”: em suma, se o abusador imediatamente conseguir o que quer, ele vai parar, certo?

De modo algum.

Pode ser o caso de que na frente de um ladrão armado, o melhor é entregar a carteira, esperando que ele não queira mais nada e também possa funcionar e é isso que eu aconselho você a fazer, mas em muitos outros casos, no entanto, o comportamento passivo não é de forma alguma uma garantia de limitação de danos, pelo contrário.

Uma atitude de rendição e renúncia, muitas vezes, alimenta a escalada no sentido de que o violento, o agressivo, sente-se livre para desabafar toda a sua agressão e seu ego com impunidade.

Esposas rendidas não levam menos surras de seus maridos violentos, de fato, com o tempo as coisas pioram.

Sempre para os interessados na psicologia da comunicação, um comportamento submisso reflete uma forma complementar de comunicação: ou seja, ocorre entre indivíduos que não estão no mesmo nível de função, função, autoridade.

  • Desnecessário dizer, um ladrão com uma arma tem uma posição de superioridade em termos de força “persuasiva”.
  • O mesmo se aplica a um marido abusivo,
  • ou um chefe de gabinete prevaricador,
  • Etc.

Infelizmente, diante de tais indivíduos não há garantia de que fazer cordeiros não piora as coisas:

  • O marido manesco e frustrado, talvez presa à fumaça do álcool, poderia dar vazão a todo o seu desprezo por si mesmo projetado sobre sua esposa, considerando-a um amaciante incapaz.
  • O bandido de plantão, um estuprador, poderia simplesmente fazer o que quisesse.
  • O chefe de gabinete prevaricador, diante de uma atitude submissa e irresoluto, não faria nada além de confirmar a si mesmo a inaptidão e o desrespeito por seu funcionário…

Assim, a solução passiva é desaconselhável com alguns indivíduos de fato eles correm o risco de piorar a situação.

Então, qual é a comunicação recomendada na maioria dos contextos?

A atitude assertiva.

Comunicar e se comportar de forma assertiva

scala_assertiva-1 Escalada na agressão, o perigo que vem!

Em suma, quando você se depara com uma situação de conflito interpessoal, qualquer tipo de reação parece estar errada.

Verdadeiro?

Verdade, especialmente se você insiste em privilegiar a opção de reagir ao que pensa.

Em caso de conflito, iniciado ou iminente, não há apenas reação agressiva ou passiva.

assertive_1 Escalada na agressão, o perigo que vem!

É possível agir de acordo com uma lógica assertiva, ou seja, baseada em um duplo objetivo:

  • auto-proteção e
  • a possibilidade de o outro sair de cena (ou abandonar sua atitude agressiva) sem se sentir derrotado ou humilhado.

O conceito de assertividade e suas aplicações são a base na qual se baseia o processo de desescalada, ou seja, tudo o que deve ser feito para bloquear no broto um caminho de escalada nas agressões.

Lute apenas se estritamente necessário.

Aprenda técnicas de escalada para evitar agressão.

Fiquem atentos! Autodefesa não é um jogo!

Mentalidade de Luta de Rua

Andrea

What do you think?

Written by Andrea

Instructor and enthusiast of Martial Arts and Fight Sport.

- Boxing / Muay Thai / Brazilian Jiu Jitsu / Grappling / CSW / MMA.
- Self Defence / FMA / Dirty Boxing / Silat / Jeet Kune Do & Kali / Fencing Knife / Stick Fighting / Weapons / Firearms.

Street Fight Mentality & Fight Sport! State Of Love And Trust!

Other: Engineer / Professional Blogger / Bass Player / Knifemaker

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *