in ,

Os Irmãos Cachorros, a verdadeira luta com o bastão

img_7066-2 Os Irmãos Cachorros, a verdadeira luta com o bastãodog-brothes-stick-fighting-2 Os Irmãos Cachorros, a verdadeira luta com o bastãoOs Irmãos Cachorros, a verdadeira luta com o bastão.

Quando se trata de combate e luta de paus, os irmãos cães ocupam um lugar proeminente.

Alguns de vocês tiveram a oportunidade de conhecê-los através da série de videocassetes que os irmãos cachorros filmaram em 1994 para o “Pantera” intitulado: Real Contact Stick Fighting,ou “Real Fight with sticks in full contact”.

É essencialmente sobre isso, mas limitar-nos a essa definição seria muito trivial.

Quando muitos anos atrás eu tive desde minhas primeiras experiências de Kali Filippino a sorte de poder ver este material imediatamente mudou minha abordagem para o uso do combate de luta de vara e vara. escrima-stick-fighting Os Irmãos Cachorros, a verdadeira luta com o bastão

Desde o início eu comecei a ter uma rejeição para a abordagem típica onde você estava completamente protegido e os oponentes lançaram centenas de tiros em um vórtice absurdo por causa do fato de que eles sabem que eles não estão feridos, isso para mim não era o verdadeiro Filipino Kali.

Ninguém teria tal abordagem para combater se não tivesse esse tipo de proteção.

Para enfrentar a luta com a vara com proteções mínimas e sem limitações do tipo que você só pode bater com a vara e só de pé é preciso realmente uma boa dose de coragem e de alguma forma um gosto macabro e atração para o combate, quase uma busca pessoal por si mesmo como um homem como indivíduo, vá e descubra seus medos, seus pontos fortes e seus limites.

Já no logotipo são indicadas três palavras: mente, coração, bolas.

imag0117 Os Irmãos Cachorros, a verdadeira luta com o bastão

Os Dog Brothers são vistos de fora duros e agressivos, mas quando você se aproxima você descobre que dentro deles há uma filosofia, um modo de vida que ajuda a se conhecer, não se trata apenas de lutar com a vara.

293279_2393780126960_1324637622_2790395_2097196356_n Os Irmãos Cachorros, a verdadeira luta com o bastão

Este grupo foi fundado por Marc “Crafty Dog” Denny, co-fundador dos Dog Brothers e mente do sistema.

Seu apelido, “Crafty Dog”, significa cão astuto

Durante seus anos na Universidade de Nova York, Marc praticava Kung Fu há pouco tempo. Ele então praticou Taekwondo por um ano em Washington, D.C., onde trabalhou como advogado.

Por razões profissionais, mudou-se para Long Beach, Califórnia, entrando em negócios com seu irmão mais novo. Pouco tempo depois, ele se matriculou na Academia Dan Inosanto para começar a arte de Kali.

Desde então, ele nunca parou de praticá-lo.

Um dia ele observou que um casal de camaradas da Academia tinha vários arranhões e hematomas após uma briga com paus.

Todos na academia de Dan tinham ouvido falar das “lutas até a morte” que eram usadas em tempos antigos nas Ilhas Filipinas.

Na verdade, estes não eram tão sérios quanto os filipinos. Intrigado, ele encontrou uma maneira de ser convidado para participar de uma dessas sessões.

Lá ele conheceu Eric Knaus, que foi quem o encorajou a tentar a luta com paus.

A partir daquele dia, Marc entendeu que este sistema de combate seria o caminho para superar seus limites.

Através do treinamento, a amizade com Eric cresceu dia após dia, bem como o desejo de encontrar novos companheiros para explorar os amplos horizontes que se abriram diante deles, uma tarefa que era difícil.

Finalmente, Marc convenceu Eric a acompaná-lo à Academia Dan Lnosanto, onde seria fácil encontrar pessoas abertas o suficiente para querer participar do projeto.

Pouco depois, um bom grupo já havia formado que, devido ao seu alto nível de disciplina e comprometimento, foi autorizado a permanecer na Academia para praticar a luta com paus após aulas regulares, dando-lhes as chaves para poder fechar a escola assim que as sessões de treinamento acabassem.

Esse grupo acabou sendo conhecido como o “depois da meia-noite “.

guro_crafty_2_prime_shot Os Irmãos Cachorros, a verdadeira luta com o bastão

 

Uma das frases favoritas de Marc “Crafty Dog” Denny, co-fundador do sistema, explica claramente a filosofia dos Dog Brothers:

A violência é uma parte inerente do ser humano; se não for oferecido um canal no qual possa fluir construtivamente e naturalmente, mais cedo ou mais tarde explodir de forma incontrolável e contraproducente. Nossos “irmãos cachorros” têm, embora não seja o único, uma das formas mais diretas de canalizar essa energia.

Durante as primeiras lutas para proteger a cabeça dos impactos perigosos das varas, no início foram utilizados capacetes de metal duro muito resistentes.

Mas, muitos no grupo pensaram que esses tipos de proteções criavam uma falsa sensação de segurança e relaxamento excessivo em ter proteção em uma área delicada, como a cabeça que poderia tornar o caminho da luta irreal.

Eric, sempre fiel ao realismo, imediatamente expôs suas dúvidas e Marc resolveu o problema pegando uma daquelas velhas máscaras de esgrima que estavam arruinando nos porões da escola.

A máscara funcionou perfeitamente, protegendo as áreas delicadas do rosto, mas não muito,então você tinha que sempre ter cuidado e não havia possibilidade de relaxar e distrair-se.

kali-eskrima-stick-fighting Os Irmãos Cachorros, a verdadeira luta com o bastão

Foi então que decidiu-se não parar a luta uma vez que chegou ao combate corpo a corpo, argumentando que se o desenvolvimento natural de uma luta real tivesse chegado a esse ponto, teria sido apropriado continuar lutando da mesma maneira.

Embora naquela época ninguém tivesse conhecimento sobre técnicas de luta terrestre (o Jiu-Jitsu brasileiro ainda não era conhecido), isso não os impediu de começar a fazer pesquisas sobre o tema.

O primeiro contato com o Jiu-Jitsu brasileiro veio em 1987, quando Carl Franks, aluno de Carlson Gracie no Havaí, visitou a Academia e quis “brincar” com eles. Estavam todos fascinados.

O “grupo depois da meia-noite” foi chamado de “The Dog Brothers” do Festival dos Três Dias de Luta em maio de 1989. Foi uma grande experiência para todos os assistentes.

Cerca de 20 lutas foram realizadas com paus, em pleno contato e sem o uso de proteções.

O resultado foi o nascimento de um forte vínculo entre os presentes.

cropped-header2-1 Os Irmãos Cachorros, a verdadeira luta com o bastão

A origem do nome tem uma anedota curiosa. Sentindo-se muito conectado de uma forma que só o combate de contato pode produzir, surgiu a necessidade de manter essa união.

Era necessário criar uma organização formal cujos membros participariam de uma série de projetos conjuntos.

Por essa razão, era imperdível encontrar um nome.

Eles poderiam ter sido chamados de “os dragões” ou “os tigres”, ou “os lobos”.

Depois de um longo e cansativo dia de intermináveis discussões, Marc foi descansar por um tempo.

Foi então que quando ele olhou para um gibi ele foi atraído por uma frase que “Conan, o Bárbaro” disse aos seus colegas mercenários: “lutar, lutar com irmãos cães!“.

Apelidos (cão astuto, top dog etc.) são simples de explicar. No grupo original havia quatro ou cinco pessoas chamadas Mark ou Marc, então apelidos eram necessários para distingui-los.

No verão de 1989, Marc conheceu Punong Guro Edgar Sulite, que foi apresentado a ele por seu Guro, o lendário Dan Lnosanto, durante um seminário em Pekiti Tirsia, Tennessee.

A partir desse momento, Marc começou a ter aulas particulares com o objetivo de melhorar seu nível de combate, já que o sistema Lameco Espor era muito eficaz.

Marc obteve o Certificado de Instrutor de Sistema Lameco do falecido Edgar Sulite.

Punong Guro Edgar morreu recentemente nas Filipinas enquanto fazia um curso de popularização de sua arte.

Com isso queremos dar a este Mestre nossa humilde homenagem póstuma e lembrar a todos que nossa boa vida é curta e devemos aproveitar o momento.

Puong Guro Edgar faleceu com apenas 39 anos, deixando sua esposa e cinco filhos.

No verão de 1990, primeiro Marc e eric começaram a praticar o Jutsu Brasileiro sob a orientação dos irmãos Machado e, diante dos resultados, continuaram treinando até hoje.

Fato Divertido: Quando o Terceiro Campeonato do “Ultimate Fighting Championship” (UFC3) deveria acontecer, eles propuseram aos Dog Brothers fazer uma exibição entre as semifinais e as finais, mas a ideia foi descartada no último momento porque, segundo o organizador, “eles eram muito realistas e devido à censura na televisão havia o risco de cancelamento de toda a transmissão”.

A carta, assinada pelo Sr. Arthur Davie, terminou dizendo que “talvez os Irmãos Cachorros estejam muito à frente do seu tempo”.

No inverno de 1992-93, as videocassettes delta Panther, intitulada “Real Contact Stick Fighting”, foram lançadas no outono de 1994.

Graças a este material é agora muito mais fácil encontrar companheiros de treinamento e nas reuniões que são realizadas regularmente no parque entre 20 e 30 lutadores de todo o país se reúnem na frente de mais de 200 espectadores.

maxresdefault-3 Os Irmãos Cachorros, a verdadeira luta com o bastão tom-dog-brothers Os Irmãos Cachorros, a verdadeira luta com o bastão unnamed-82 Os Irmãos Cachorros, a verdadeira luta com o bastão

Agora, falando sobre o presente e o futuro dos Dog Brothers, como eles mesmos explicam, a única coisa que eles querem agora“é simplesmente ensinar as pessoas a lutar de forma eficaz e realista, ajudando-as a desenvolver a autoestima e a autoconfiança”.

O sistema que ensinam, que eles chamam de “Sistema de muitos estilos“, é a combinação de suas experiências.

Eles não acreditam que haja um sistema superior aos outros, que tenha todas as respostas.

Portanto, um estilo pode ser mais eficaz do que outro dependendo do contexto e circunstâncias e derrotar um oponente, é lógico usar as técnicas que ele não conhece ou ir trabalhar nas áreas onde ele se sente mais desconfortável.

Desta forma, implementa-se uma abordagem integral à arte do combate, levando em conta todas as distâncias possíveis e diferentes armas: desde o uso de punhos, pernas, cotovelos, etc., até o uso de facas, paus e qualquer outra arma, passando de combate no chão, com projeções, apertos, estrangulamentos etc..

A filosofia de luta dos irmãos cachorros é baseada nos conceitos de Jeet Kune Do.

Mas deve ficar claro que o fato de praticar JKD não significa que estamos praticando o sistema de nossos amigos “irmãos cachorros”.

Somente através do contato completo com proteções mínimas você pode atingir os limites alcançados por eles.

Eles também desenvolveram uma qualidade importante, a de saber usar a vara em qualquer distância e situação.

Isso significa, por exemplo, que o oponente pode atacar com um chute e receber um golpe de vara na mesma perna, ou uma surra seguida de um soco, o “Dog Brother” pode estar no chão à beira de ser estrangulado e usar a vara como alavanca, não apenas para evitar estrangulamento, mas também para aplicar uma técnica de imobilização contra o atacante.

A verdade é que qualquer tipo de técnica ou situação de combate muda quando você considera todas as possibilidades que o bastão e as armas oferecem.

A arte de lutar no chão é completamente diferente se você for ajudado pela vara ou uma arma que amplifica as alavancas e a dor.

100611-m-4396l-008-scaled Os Irmãos Cachorros, a verdadeira luta com o bastão

O sistema Dog Brothers é baseado em 5 pilares:

1. Kali

No coração do sistema estão sempre as Artes Marciais Filipinas.

As três raízes principais são o sistema.

  • Inosanto,
  • Pekiti Tirsia e
  • O Lameco.

Silat também é considerado parte do sistema, com ou sem armas.

2. O irmão cão grappling

Embora sejam alunos do nível médio do Machado Jiu Jitsu, a habilidade no combate corpo-a-corpo é considerada indispensável.

Ser capaz de fazer isso é parte integrante do “Dog Brother Stick Grappling”, bem como do “Dog Brother Vale Tudo” sem armas que explicaremos mais tarde.

Neste campo, eles se voltaram principalmente para a família Machado, que vive perto da sede original dos Dog Brothers em Hermosa Beach, Califórnia. Marc diz: “Para quem pode pagar, recomendamos treinar com os irmãos Machado.”.

3. Krabi Krabong

A arte de lutar com ou sem armas das quais o Muay Thai vem.

Neste sistema você usa o guia de Ajarn Arlan “Salty Dog” Sanford, que é reconhecido e graduado na Tailândia.

4. Dog Brother Stick Grappling

Como expliquei antes, é o sistema original e desatualizado deles de usar a vara em combate corpo-a-corpo, tanto no chão quanto em pé.

Durante os anos de experimentação pessoal, elementos do Jiu-Jitsu brasileiro,das Artes Marciais Filipinas e partes do sistema “Bando Python”, do Mestre Dr.M. Gyi, foram utilizados para sua criação, que Marc agradece por sua importante colaboração.

5. Dog Brother Vale Tudo

É o sistema de mãos vazias que é usado quando perde a arma.

Baseia-se nos mesmos princípios que o resto do sistema, por isso é muito original e surpreendente. Isso inclui técnicas de socos, pernas, cotovelos, joelhos, apertos, projeções, combate ao chão e imobilização no chão, assim como Jun Fan Gung Fu.

Ps. Destaco as escolhas dos irmãos cachorros em comparação com os muitos posts onde insisto em certas questões de forma obsessiva para deixá-lo curioso e explorar uma certa mentalidade e abordagem marcial.

Multidisciplinaridade é o novo caminho marcial.

O objetivo principal é ajudar o praticante a desenvolver um nível mais alto de pensamento e uma variedade incomum de técnicas que o ajudam a melhorar sua capacidade como lutador e como pessoa.

Mais importante do que o que se aprende é que o conhecimento é aplicado de forma integral e realista.

Para fazer parte deste projeto você não precisa se tornar um Dog Brother, você pode usar esse conhecimento em qualquer caso e, o que é mais importante, aprender com a experiência dos outros.

Talvez uma das melhores maneiras de usar a experiência dos outros é aparecer em um dos “Encontros do Parque” realizado duas vezes por ano e ver o que eles fazem.

Seria ótimo participar das reuniões de luta de pau supracitadas, ter uma experiência direta, mas para aqueles mais conservadores, ou simplesmente curiosos, não é uma má ideia ir e dar uma olhada no que acontece lá.

É gratuito e você também tem a oportunidade de conhecer os participantes e conversar com eles.

Após cada luta, os lutadores trocam comentários sobre o “jogo”.

É então que você aprende mais, sendo capaz de entender como eles se sentem e que experiência essa luta lhes deu.

Se você não tem a oportunidade ou a oportunidade de se mudar para Hermosa Beach, Califórnia, outra possibilidade que você tem são os videocassetes e DVDs que eu lhe falei antes, que podem ser comprados por correio ou através do “site” dos Dog Brothers a preços mais baratos do que os do Pantera.

O “site” também apresenta uma série de técnicas, serviços, biografias e qualquer tipo de informação.

Vale a pena dar uma olhada!

Se você tiver a oportunidade, participe de um curso com o Guro Marc “Crafty Dog” Denny.

Como dissemos antes, você não precisa entrar em campo para fazer parte deste mundo interessante de “loucos suados que se espancam até a morte” enquanto falam sobre si mesmos com afeto.

Você pode ser um simples aprendiz, usando toda a sua experiência como professor, ou mesmo você pode se tornar um “Instrutor Associado” que é o nome dado aos alunos que passaram o tempo necessário com eles e que possuem o “nível técnico” de um instrutor, mas que não estão interessados em experimentar seus conhecimentos em combate.

441 Os Irmãos Cachorros, a verdadeira luta com o bastão

Para aqueles que não conhecem esse grupo de lutadores de vara meu conselho é fazer uma pesquisa e estudar sua abordagem para o combate.

Fiquem atentos!

Street Fight Mentalidade e Esporte luta

Andrea

What do you think?

Written by Andrea

Instructor and enthusiast of Martial Arts and Fight Sport.

- Boxing / Muay Thai / Brazilian Jiu Jitsu / Grappling / CSW / MMA.
- Self Defence / FMA / Dirty Boxing / Silat / Jeet Kune Do & Kali / Fencing Knife / Stick Fighting / Weapons / Firearms.

Street Fight Mentality & Fight Sport! State Of Love And Trust!

Other: Engineer / Professional Blogger / Bass Player / Knifemaker

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *