domingo, maio 19, 2024
spot_img
spot_img

Random Post This Week

spot_img

Related Posts

Tortura de afogamento simulado

AfogamentoO afogamento é uma forma de tortura em que a água é derramada em um pano que cobre o rosto e as vias aéreas de um indivíduo contido, causando a sensação de afogamento.

A tortura é um método de coerção física ou psicológica, às vezes infligida com o propósito de punir ou extorquir informações ou confissões ou, em alguns casos, por pura diversão e sadismo.

Muitas vezes, se não sempre, a tortura é acompanhada pelo uso de instrumentos especiais para infligir castigos corporais.

No direito penal pré-clássico, era considerado mais um meio de obtenção de provas do que o castigo corporal.

Afogamento simulado (em inglês waterboarding), é uma forma de tortura que consiste em imobilizar um indivíduo para que os pés fiquem mais altos que a cabeça, e despejar água em seu rosto para que, entrando pelos orifícios respiratórios, estimule o reflexo faríngeo que causa o efeito de afogamento.

Esta técnica é usada para simular a experiência de afogamento e pode ser extremamente angustiante e traumática.

O afogamento é amplamente considerado uma forma de tortura e é ilegal sob o direito internacional.

Afogamento

A Convenção das Nações Unidas contra a Tortura e Outros Tratamentos ou Penas Cruéis, Desumanos ou Degradantes, da qual muitos países são signatários, proíbe explicitamente o uso da tortura.

O afogamento tem sido usado por alguns governos e forças militares como um meio de extrair informações de prisioneiros ou suspeitos.

No entanto, seu uso tem sido amplamente condenado por organizações de direitos humanos, profissionais médicos e muitos governos e líderes políticos.

A prática é considerada ineficaz e imoral.

O uso de afogamento simulado como forma de interrogatório tem sido controverso, com alguns argumentando que é uma técnica necessária para extrair informações de alvos de alto valor, enquanto outros argumentam que é moral e legalmente injustificável.

Efeitos do afogamento simulado

Os efeitos físicos de uma tortura em águas ásperas podem incluir:

  • sofrimento e danos pulmonares,
  • danos neurológicos causados pela falta de oxigênio e
  • Em alguns casos, fraturas causadas pelas correias usadas para imobilizar a vítima.

Os efeitos psicológicos podem durar muito tempo, por anos.

O uso prolongado de tortura de água pode levar à morte.

O Dr. Allen Keller, diretor do Programa Bellevue/NYU para Sobreviventes de Tortura, tratou um “número de pessoas” que foram submetidas a formas de quase asfixia, incluindo tortura na água.

Em uma entrevista para a The New Yorker, ele disse que “é definitivamente uma tortura”:

  • Algumas vítimas ainda estão traumatizadas anos depois.
  • Um paciente não conseguiu tomar banho e teve ataques de pânico quando chovia.
  • O medo de ser morto é uma experiência aterrorizante.

Apoiantes e opositores do afogamento simulado

Os proponentes desta técnica afirmam que ela é eficaz para a obtenção de informações.

Os opositores rebatem dizendo que a informação assim obtida não é confiável, pois uma pessoa submetida a tal tratamento poderia estar disposta a admitir qualquer coisa.

Tortura de afogamento simulado Fighting Tips - Street Fight Mentality & Fight Sport

A eficácia do afogamento simulado

Os críticos do afogamento argumentam que não é um meio eficaz de obter informações confiáveis, pois aqueles submetidos a ele podem fornecer informações falsas simplesmente para impedir a tortura.

Eles também enfatizam que o uso de tais métodos pode prejudicar a reputação da agência de interrogação e potencialmente levar a maus-tratos de indivíduos inocentes.

Os defensores do afogamento argumentam que pode ser uma técnica eficaz em certas circunstâncias e que a proibição de tais métodos pode limitar a capacidade das agências de inteligência de coletar informações críticas para a segurança nacional.

No entanto, o uso de tais técnicas permanece altamente controverso, e muitos governos e organizações internacionais condenaram a prática.

Em conclusão, o afogamento simulado é uma prática controversa e altamente contestada que é amplamente considerada uma forma de tortura.

Seu uso tem sido condenado por muitos governos, organizações internacionais e grupos de direitos humanos, que argumentam que é ineficaz e moral e legalmente injustificável.

Afogamento

 

Conclusões

É realmente uma forma terrível de tortura e, como qualquer forma de tortura, é o lado mais sombrio do homem e da natureza humana.

«“Tortura” não é nada desumano, é apenas um crime desprezível e imundo, cometido por homens contra outros homens, e que ainda outros homens podem e devem reprimir. O desumano não existe, exceto em pesadelos gerados pelo medo. A coragem calma de uma vítima, a sua modéstia, a sua lucidez, são suficientes para nos libertar da mistificação..» (Jean-Paul Sartre, Prefácio de A Tortura de Henri Alleg)

Apesar de tudo, em muitos países do mundo a tortura ainda é usada tanto como solução para punir criminosos quanto como meio de extrair informações, como denunciado por várias associações que lidam com a defesa dos direitos humanos, incluindo a Anistia Internacional.

A tortura inclui:

  • no sentido literal, a torção dos membros, com referência ao tormento corporal bárbaro que foi infligido na Idade Média (e até a idade contemporânea) ao acusado, de modo que ele confessou o crime e/ou revelou o nome dos cúmplices, e também, mas com menos frequência, às testemunhas para fazê-los falar;
  • Sofrimento de qualquer tipo e violência, física, psicológica ou farmacológica einfligido a espiões ou prisioneiros para obter informações de interesse judicial ou militar;
  • por extensão, qualquer forma de compulsão física ou moral contra alguém, a fim de extorquir algo dele ou por pura crueldade.

A tortura sempre foi usada no segredo da prisão principalmente para obter informações ou confissões, considerada a prova de culpa da rainha.

Uma vez obtida a confissão (quase sempre) e imposta a sentença, o condenado era levado à praça pública (geralmente ao amanhecer do dia seguinte à sentença), onde várias torturas eram infligidas em público, até depois de uma morte mais ou menos longa ter ocorrido.

Sempre foi usado na história com grande frequência e ainda é uma prática usada em todo o mundo.

Fiquem atentos!

Mentalidade de Luta de Rua

Andrea
Andreahttps://expertfightingtips.com
Con una passione per la difesa personale e gli sport da combattimento, mi distinguo come praticante e fervente cultore e ricercatore sulle metodologie di allenamento e strategie di combattimento. La mia esperienza abbraccia un vasto panorama di discipline: dal dinamismo del Boxing alla precisione del Muay Thai, dalla tecnica del Brazilian Jiu-Jitsu all'energia del Grappling, dal Combat Submission Wrestling (CSW) all'intensità del Mixed Martial Arts (MMA). Non solo insegno, ma vivo la filosofia di queste arti, affinando costantemente metodi e programmi di allenamento che trascendono il convenzionale. La mia essenza si riflette nell'autodifesa: Filipino Martial Arts (FMA), Dirty Boxing, Silat, l'efficacia del Jeet Kune Do & Kali, l'arte della scherma con coltelli e bastoni, e la tattica delle armi da fuoco. Incarno la filosofia "Street Fight Mentality", un approccio senza fronzoli, diretto e strategico, unito a un "State Of Love And Trust" che bilancia l'intensità con la serenità. Oltre al tatami, la mia curiosità e competenza si spingono verso orizzonti diversi: un blogger professionista con la penna sempre pronta, un bassista dal groove inconfondibile e un artigiano del coltello, dove ogni lama è un racconto di tradizione e innovazione. Questa sinfonia di abilità non solo definisce la mia identità professionale, ma dipinge il ritratto di un individuo che nella diversità trova la sua unica e inconfondibile voce e visione. Street Fight Mentality & Fight Sport! Andrea

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

SELF DEFENCE

FIGHT SPORT

Popular Articles

error: Content is protected !!